Loading

ANESTESIA

Cartas abertas, envelopes fechados

serão alertas sempre negados

Desligamos a radio vemos TV,

aparece um estádio, isto é o quê?

Dão-nos as delícias do passatempo

dão-nos notícias a todo o momento.

Mesas redondas, círculos quadrados

navegamos as ondas, somos embalados.

Mudamos o canal que é pornográfico,

vemos o banal em forma de gráfico.

Lemos jornais? Não sabemos ler!

Palavras banais? Não vamos escrever!

Fartos de tretas e de projeções

não temos metas só ilusões.

E desiludidos ficaremos pasmados,

lentamente anestesiados.