Loading

LINHAS

Quando nasci a minha vida era uma linha reta

Paralela ao meu destino

Em direção ao infinito.

Cedo foi curvando torcendo entortando

Tão torta

Que nem Deus se atreveu a escrever nela

Nem o diabo confiou em mim.

 

A linha da vida por acaso se cruzou

Com outras linhas de outras vidas

Também tortas e torcidas.

Nos pontos de cruzamento

Traçando paralelas e diagonais

Outras linhas surgiram e se cruzaram

E se entrelaçaram.

 

Ando na linha constante do tempo

Ando nos solavancos de cada momento

Sem relógio

Porque o relógio não traz novidades

Apenas preciso de uma linha imaginária

Com curvatura arbitrária

Que me oriente