Loading

MUNDO VELHO


 

Vivo pendurado no instinto

De não querer acreditar

Neste monótono labirinto

Onde deslizo devagar

Entre poucas verdades certeiras

E muitas mentiras verdadeiras.

Entre obstáculos me movo

Decifrando obscuros sinais

O mundo velho virou novo

Sem novidades originais

E sem a vergonha do tempo

Os tempos são sempre iguais.

 

06 maio 2021

Garcia Mateus